Procura por intercâmbio aumenta entre brasileiros

quinta-feira, junho 07, 2012



O perfil de quem quer ter uma experiência internacional mudou, o fortalecimento da moeda brasileiro contribuiu para o aumento do intercâmbio


Trabalhar e estudar na Europa e America do norte, é o destino ideal para profissionais que querem aprender o inglês, e ganhar experiência internacional. A imagem do Brasil no mundo mudou com base na globalização, a economia brasileira cresceu, e com isso muitos países têm demonstrado a preocupação, em se divulgar em nosso país.

Em 2011, cerca de 365 mil brasileiros foram estudar no exterior, número que deve aumentar por volta de 50% em 2012. Os dados são da organização da tradicional feira de intercâmbio do Salão do Estudante, que aconteceu em São Paulo, nos dias 10/03 e 11/03. O evento reuniu instituições de mais de 30 países que ofereceram cursos de idiomas, high school, graduação, pós-graduação, extensão universitária, MBA e outros cursos, a diversos jovens e adultos que estavam presentes.

Estudantes brasileiros estão entre os que mais realizam intercâmbio

Ivam Baial e Renata Karasawa, são consultores da Intercultural (agência de turismo e intercâmbio),  reforçam a importância dos estudantes em procurar uma agência séria no segmento de intercâmbio. “Antes de fechar um pacote, o ideal é conhecer o tipo de programa oferecido, cada um possui diversas características, mas o importe é que a agência respeite a sua escolha”, conclui Baial. 

Ivam Baial  e Renata Karasawa da Intercultural

Gilberto Brandão é diretor da Canadá Study, que é uma agência focada e especializada em intercâmbio para o Canadá, afirma que para quem está interessado em estudar no país, hoje se tornou barato, pois a média de gastos é em torno de R$ 6.000,00.

Gilberto Brandão, diretor da Canadá Study

“O custo beneficio, do Canadá é o melhor que tem nos países de língua inglesa, contando a hospedagem em casa de família, com direito a três refeições, e estar fazendo um curso intensivo de 25 hs é uma boa oportunidade. Hoje em dia, viajar para qualquer estado brasileiro, com o propósito de ficar um mês, o casto chega até R$ 7.000,00 . Então para mim estudar fora não é um gasto, mas um investimento para a própria carreira.” relata o diretor.

A Irlanda é outro país que está de olho nos estudantes brasileiros, a “Marketing Executive” do Griffith College, Wendy Tapia esteve presente na feira do estudante, e afirma que para estudar em seu país não é necessário visto. Porem, assim que o estudante desembarcar na Irlanda é necessário se apresentar ao agente do “Serviço de Imigração”, no aeroporto e mostrar alguns documentos.
Wendy Tapia Marketing Executive, da Irlanda recruta estudantes para estudar em seu país

Se a permanência no país for superior a 90 dias, o aluno deve registrar-se no “Garda National Immigration Bureau” para obter permissão para ficar no país.

 “O país apresenta um custo de vida relativamente baixo, se comparado com o de outras nações européias, é permite trabalhar legalmente durante o período de estudos”, conclui Tapia. 

Para a professora universitária da FMU e socióloga,Patrícia Sheila M. Paixão, que, morou durante 10 anos em Londres, ela acredita que o aumento da demanda do brasileiros em querer  estudar em outro país, se dá devido o crescimento da economia e estabilização do câmbio.

 “Hoje o brasileiro tem a consciência de que é necessário ter uma experiência internacional, e isso para a imagem do Brasil é muito importante, pois teremos mais brasileiros com uma visão Internacional, que poderão estar no poder amanhã”, diz a socióloga. 

Luiza Rabelo estudante de 17 anos mora na Paraíba, fez intercâmbio de cinco meses no Canadá, afirma sua maior dificuldade foi à adaptação do idioma, ausência da família e se acostumar com a gastronomia país. A jovem ressalta que a importância de fazer intercâmbio, é muito além de apenas aprender o inglês.

“As experiências culturais que você adquire são de extrema importância, porem morando em outro país, isso proporciona o estudante valorizar mais o Brasil, nossa cultura. Qualquer pessoa que fizer intercâmbio vai entender o que quero dizer”, conclui Luiza.

Luiza Rabelo contou sua experiência  em estudar no Canadá 

 Um dos acordos diplomáticos firmados entre o Brasil e os E.U.A, assinado pelo  presidente Barack Obama, em  março de 2011 (quando esteve no Brasil),  é de cooperação prevendo intercâmbio entre os brasileiros e americanos. Isso incentivou  o número  de intercâmbistas  para o país.

 O governo brasileiro, pretende, realizar acordos semelhantes com outros países, porem antes de fazer um intercâmbio, é importante se programar e pesquisar muito antes de definir o destino,  ter cautela na hora de escolher para onde ir e como ir, é fundamental para evitar que um sonho se torne um pesadelo.

Se você está interessado em fazer intercâmbio procure uma agência séria conheça o endereço. Em São Paulo a Canadá Study  e a Intercultural são referências e possuem credibilidade.


Canadá Study
Rua Henri Dunat, 239 Chácara Santo Antonio – São Paulo
Telefone: 11-3628-1638

Intercultural
Av. Professor Noé de Azevdo, 208 12º  andar
Vila Mariana – São Paulo
Telefone: 11-5038-7616





Comentários
11 Comentários

11 comentários:

Flavio Henrique disse...

parabens para seu blog

Italo Frost disse...

Isso é muito bom, sinal de que há maior preocupação em aprender outra lingua e viver novas experiencias, além de poder aumentar o nivel de profissionalismo e poder depois direcionar isso ao Brasil! Eu aprovo...

http://hommesfrost.blogspot.com.br/

Guru do Metal disse...

quando era mais novo quis fazem intercambio, hoje não me interessa mais

Ótima dica... o que estava procurando... já vou ver os sites agora mesmo :)

KGeo disse...

isso é uma boa para quem quer fazer isso

Marília disse...

Aprender outras línguas é muito importante para o mercado de trabalho, além disso aprender as culturas diferentes não tem nada melhor, pelo menos à mim!

O intercâmbio deve ser uma ótima experiência.


http://futeblog-blogmaster.blogspot.com.br

Aloizia disse...

Vim do orkut conhecer seu blog, muito bom.Já seguindo.

Monique Premazzi disse...

Eu acho que mais do que nunca o pessoal está querendo sair do país, expandir seus conhecimentos e cultura e abrir suas oportunidades do mercado de trabalho. Eu se pudesse já estaria longe KKKKK

Beijos,
Monique <3

Jeh Pagliai disse...

Olá :)

E estando fora do país há 5 anos, posso dizer que poucas coisas nos fazem crescer tanto, quanto estar fora de casa... Hehehe

Beijinhos

Ed Tradstone disse...

Ótima dica

Followers