Gordura abdominal pode levar a morte

sábado, outubro 23, 2010

Ter uma barriga sarada não é mais uma questão de estética, para a medicina gordura abdominal pode ser um risco á saúde

A preocupação com a aparência tem tirado o sono de muitos que buscam o corpo perfeito. Pessoas de diversas idades têm se tornado adapteis de novas formas saudáveis para conquistar o corpo desejado, porem não seguindo orientações correta o resultado não será atingido.
Barriga grande é sinal de perigo comenta o endocrinologista Antonio Roberto Chacra, professor da Unifesp  e afirma que além da estética, as pessoas devem ter a  consciência que a obesidade abdominal tem chamado a atenção da medicina como um alerta, pois o tecido adiposo que se acumula no abdômen produz determinadas substâncias prejudiciais à saúde, principalmente ao coração. "A obesidade prejudicial é a que se acumula no abdômen, se a pessoa é obesa por inteiro e não tem tanta barriga, tem menos risco de sofrer com problemas cardiovasculares", conclui.

Para diminuir a barriga, a receita do médico é fazer dieta aliada à atividade física. "O paciente perdendo peso vai conseguir diminuir a gordura abdominal. Mas muitas pessoas têm dificuldades para se reeducar, e logo são orientadas a procurar um nutricionista.”
A nutricionista Mariana Fernandes orienta como perder barriga e diz que recebe em seu consultório cerca de 70 pessoas por semana, com os mesmos objetivos, e afirma que para ter o corpo sonhado é necessário além de passar por uma reeducação física e alimentar, é fundamental ter paciência.
Perder barriga
O primeiro passo é identificar os alimentos que favorecem o desenvolvimento da gordura abdominal e evitar o consumo em excesso dos mesmos. São eles os refrigerantes, o feijão, as frituras, pães, queijos, enlatados, embutidos, alimentos processados, presunto, salame, salsicha e sal em excesso afirma a nutricionista.

Não há necessidade de cortar tais alimentos da dieta e deixar de consumi-los, porem é preciso ter atenção especial com eles e reduzir o seu consumo.

O segundo passo é saber quais alimentos são adequados para uma dieta saudável e não promovem o desenvolvimento da gordura abdominal se ingeridos moderadamente. São eles o farelo de trigo, cereais integrais, pão integral, vagem, nozes, batata, cenoura, legumes, verduras, espinafre, maçã, frutas, chás, suco de limão, melancia, morango, abóbora, agrião, beterraba, cenoura, repolho,tomate, pepino e outros do gênero.

O mais importante é manter uma alimentação balanceada, evitando as gorduras, frituras, doces e refrigerantes. Prefira as carnes magras e acrescente legumes, verduras e frutas ao seu prato.

Evite concentrar a alimentação, procure fazer refeições menos volumosas, em torno de 5 vezes ao dia, sendo café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde e jantar.

Beba uma boa quantidade de água ao longo de dia, em torno de dois litros, mas procure evitar a ingestão de grandes quantidades durante as refeições, para impedir a sensação de barriga pesada e facilitar a digestão.

Por fim, Fernandes indica a realização de atividade física rotineira, e ressalta que gordura se acumula quando a ingestão de calorias é superior ao gasto.
A professora de educação física Vânia Santos diz que o perfil das pessoas que freqüentam as academias mudou. “Quando o verão se aproxima as pessoas lotam as academias acreditando que ficarão com o corpo sarado em um mês, e esclarece que a preocupação com a boa forma deve ser constante”, o tempo necessário para perder a gordura varia de acordo com fatores genéticos, freqüência dos exercícios, dieta alimentar e a quantidade de tecido adiposo.

O treino de abdômen, com exercícios localizados, deve ser feito pelo menos três vezes por semana e os exercícios aeróbios que devem ser feitos de cinco a seis vezes por semana, de 40 a 50 minutos.



O treino aeróbico deve combinar duas atividades, dentre corrida, natação, bicicleta e caminhada. A intensidade deve ser alternada, com ritmo mais forte seguido de um mais fraco, em períodos de 2 a 3 minutos cada.
 Vânia garante que a prática incorreta de exercícios pode trazer severos danos a saúde. O recomendável é sempre procurar um profissional para orientá-lo (a), seguindo as orientações o resultado é garantido.
LEIA MAIS - Gordura abdominal pode levar a morte

Emissoras de rádios se integram com novas tecnologias

sexta-feira, outubro 01, 2010


A segmentação das emissoras não foi o suficiente, com o surgimento de novas mídias o rádio deve se adaptar para sobreviver

Desde a popularização da internet, as emissoras de rádio AM e FM estão passando por transformações se adaptando, criando perfis em redes sociais como Twitter, Orkut, Facebook, entre outros canais como blogs e web sites. Tudo isso para não perder ouvites, pois a cada dia, cresce o  número de pessoas que passam ter acesso a web, e o rádio precisa manter um canal de interação se quiser sobreviver.

Um caminho que vem dando certo, afirma Rogério Chiocchetti (Diretor artístico da Rádio Eldorado FM e responsável pelo planejamento e conteúdo musical do site territórioeldorado.com.br), pois muitas emissoras conseguem atingir uma maior audiência com suas webs transmissões e interação do internauta através da web 2.0.
 Chiocchetti explica que utilizar os recursos da web 2.0 é fundamental, pois mergulhando nessa nova dimensão as emissoras devem considerar uma estratégia  necessária  pois o relacionamento com os ouvintes, traz grandes benefícios, seja na melhoria da audiência e no  desenvolvimento em relação a publicidade.



Rogério Chiocchetti Diretor artístico da Rádio Eldorado FM


Vivendo em uma nova era de como se faz rádio e novos ouvintes, novas formulas devem ser feitas para despertar o interesse. O conhecimento geral deixou de ser um estilo e não é mais importante para esse publico.
Segundo Leonardo  Bertozzi (comentarista de esportes do canal  ESPN Brasil), “a rádio 2.0 além de facilitar a integração com o ouvinte, ainda é uma maneira de divulgar a programação.Hoje em dia todo mundo comenta no twitter sobre o que está passando na TV e no rádio”.
Com base nessa ferramenta podemos analisar o gráfico abaixo, que mostra os números de seguidores das principais rádios da capital de São Paulo (dados referente ao mês de Agosto), a emissora com maior número de seguidores é a líder em audiência do público jovem. Porem isso não quer dizer que possuir um número elevado de followers, a emissora em questão será necessariamente sempre a líder.


A segmentação das rádios contribui com esses dados conforme as emissoras  interagem com seu publico na web.

Números de seguidores das principais rádios no Twitter



Com novas ferramentas surgiram as web rádios, crescente a cada dia, Ivan Bruno (narrador da web rádio Super Sucesso) relata que a internet é vista de forma integradora, com função informativa pois é um marco de publicações de matérias e pesquisas. A maioria das rádios online transmite programações variadas por diversos países via satélite com a colaboração da internet e redes sociais.


Rádio Web Super Sucesso

Através dessas novas tendências, mais de 40% da população mudaram seus costumes com os recursos da web 2.0, e o radio  passou  a querer  saber não somente a classe social que o ouvinte pertence, mas sim de forma primordial entender seus costumes diários e com isso adaptar suas programações de maneira mais precisa e que esteja sempre presente na vida da população.


A integridade da rádio com a web é um marco de seu futuro, antes visto de forma ameaçadora, hoje é o que realmente agrega um conjunto de transformações diante dos meios tecnológicos.
LEIA MAIS - Emissoras de rádios se integram com novas tecnologias

Followers